Atenção!

Todos os comentários são da inteira responsabilidade do autor.

Moderação de Comentários Activo

domingo, outubro 28, 2007

"Verbas do PIDDAC originam queixas"

O presidente da Câmara Municipal de Sesimbra, Augusto Pólvora, acusa o Governo de usar as autarquias para conseguir reduzir a carga fiscal das empresas no próximo ano. "O Governo vai aliviar a carga das empresas à conta dos municípios", afirmou o autarca ao JN, a propósito do Orçamento do Estado (OE) para 2008.

As transferências para Sesimbra rondam os cinco milhões de euros, um aumento de 3,9% em relação ao ano anterior. Contudo, Augusto Pólvora salienta que o município vai ficar a perder devido às alterações feitas à derrama. "O que ganhamos nessas verbas perdemos na derrama, porque mesmo aplicando as taxas mais elevadas temos uma perda entre 30 a 40%", explica.

No Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central (PIDDAC), o concelho de Sesimbra foi contemplado com 2,8 milhões de euros. "São as verbas que estavam previstas embora com valores insuficientes", frisa Augusto Pólvora.

Quatrocentos mil euros destinam-se à construção da Escola Básica Integrada da Quinta do Conde. "É uma obra que vai custar quase 3 milhões de euros e por isso dificilmente estará concluída para o ano lectivo 2009/2010", realça o edil. Outros 750 mil euros são para a construção do Centro de Saúde da Quinta do Conde. Uma verba também insuficiente para a edificação de novas instalações, orçadas em 1,5 milhões de euros.

As verbas inscritas em PIDDAC englobam igualmente 1,5 milhões de euros destinados às obras de ordenamento do porto de Sesimbra, da responsabilidade da Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra. Já a construção do nó desnivelado da Quinta do Conde está a cargo da Estradas de Portugal que passou recentemente a Sociedade Anónima, o que justifica o facto do montante destinado aos trabalhos não estar inscrito no PIDDAC de 2008.

Sandra Brazinha, in Jornal de Notícias

5 comentários:

Anónimo disse...

O que é que é isso do PIDDAC?

pexito-do-campo disse...

Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central (PIDDAC).

António Augusto disse...

O presidente da Câmara Municipal de Sesimbra é parvo ou quê?
- Então queria que continuasse o rega-bofe de gastar à fartazana, para a manutenção dos lugares de uns amigos, e da sua própria vaidade?
Ainda bem que o PIDDAC foi reajustado. Pois o dinheiro que é de todos, não pode ficar ao serviço de uma pequena minoria amiga do seu partido e, entre estes, da pequenissíma minoria amiga dos autarcas.
Já chega de tanta demagogia por parte do presidente da autarquia sesimbrense.

Anónimo disse...

O dinheiro do PIDDAC não é para as Câmaras: são investimentos directos do próprio Governo. Este último comentador fica contente com o facto do Governo não investir em Sesimbra, o que prova que a política faz as pessoas fazerem figuras muito tristes.

Anónimo disse...

A unica preocupação do presidente é meter na camara a pandilha dos amigos de partido.Ele sabe muito bem que grande parte dos empregados da camara depois das onze da manhã, passam o tempo a jogar cartas na fonte de sesimbra. Mas o presidente disse que não queria problemas com os empregados porque precisa dos votos deles.Mas afinal o que é isto? Se acha que tem pouco dinheiro não autorize os encarregados a levar os carros para casa para passearem a familia.Com o que poupava dava para reparar muitas estradas.